Mesmo com baixos investimentos, o marketing para pequenas clínicas veterinárias pode ser muito eficiente para atrair consumidores e fidelizar clientes.

Conheça 4 formas que você pode adotar em sua estratégia!

1. Esteja presente nas redes sociais

Talvez não seja novidade para você que as redes sociais são excelentes meios de divulgação para clínicas veterinárias. Também que é desnecessário fazer altos investimentos para ter um bom retorno a partir desses canais.

É verdade: fazer presença nas redes sociais é indiscutivelmente fundamental. Afinal, as pessoas estão cada vez mais conectadas à internet e as redes sociais são as campeãs de audiência nesse ambiente. No Brasil, a mais usada é o Facebook.

Porém, se você ainda se pergunta “como usar esta conectividade a favor da sua clínica veterinária”, a resposta é bem simples: busque a emoção.

Sim, a principal atividade das pessoas na rede é compartilhar as próprias emoções e participar das emoções de outras pessoas, seja curtindo ou comentando nos posts. Por isso, quando sua clínica veterinária buscar interagir com os sentimentos delas, a probabilidade de engajamento é bem maior.

O profissional veterinário sabe mais que qualquer um a importância afetiva que pets têm na vida das pessoas. Esta importância é muito evidente também nas redes sociais. É só transitar por uma delas para ver crianças, jovens, adultos e idosos postando vídeos, fotos ou histórias contadas a respeito de seus animais.

Por isso, a dica é: conecte sua clínica veterinária às emoções dos seus clientes potenciais nas redes sociais. A emoção é o idioma que as pessoas mais usam por lá.

Imagine que vai fazer uma viagem com o intuito de fazer novas amizades em um país estranho e, ao chegar até ele, não falar a língua nativa. Você estará presente, conhecerá pessoas, usará formas alternativas de comunicação, mas terá dificuldades de expandir o ciclo de amigos porque sua comunicação estará limitada. Pense nisso! Aja estrategicamente, principalmente se o seu objetivo for conquistar e manter clientes em clínicas veterinárias.

2. Invista nos serviços complementares

A complementaridade entre os serviços pode representar a chave do sucesso em sua clínica. Melhorar os serviços prestados é o primeiro passo para isso. Mas, uma clínica pode e deve ir além.

Isto é, identificar com eficiência os serviços complementares para trazer resultados efetivos à clínica. A sugestão é começar investigando a situação atual do mercado como um todo.

Por exemplo, no mercado fornecedor, pesquise serviços complementares que podem ser oferecidos por meio de parcerias estratégicas; no mercado concorrente, busque conhecer o que os competidores estão oferecendo aos próprios clientes; e no mercado consumidor, pergunte aos seus clientes quais tipos de serviços gostariam de obter na sua clínica.

O marketing para pequenas clínicas não é difícil e nem caro, mas a verdade é que exige certa dedicação de tempo, pois é um recurso que pode ser otimizado por meio da aplicação de ferramentas específicas e gratuitas disponibilizadas na internet.

O SurveyMonkey é uma delas. Trata-se de uma plataforma online na qual você cria e envia desde uma simples enquete até um questionário mais completo. Sua pesquisa poderá ficar disponível para seus clientes ou potenciais clientes por meio de aparelhos móveis, pela web ou por mídias sociais.

3. Mantenha uma lista de e-mail atualizada

O e-mail marketing também é uma forma de baixo custo. Porém, exige o registro contínuo e sistemático de uma lista própria, já que listas compradas nem sempre trazem resultados efetivos e rápidos.

Afinal, não foi o seu cliente que forneceu diretamente o próprio endereço. Além disso, muito provavelmente ele ainda não conhece a sua clínica e você terá de fazer um trabalho de aproximação antes de qualquer iniciativa mais pontual de marketing.

Outra razão é que, por mais que você defina clara e objetivamente o perfil do destinatário para uma lista comprada, nem sempre aquela pessoa quer que você fale com ela. Seu contato pode ter efeito contrário.

Por isso, apenas cadastre seus próprios clientes. Use o site ou blog da clínica para estimular o registro de novos endereços. Também tenha como padrão, a cada visita pessoal do cliente, perguntas como:

  • Qual o endereço de e-mail atual?
  • Que tipo de informação quer receber por meio desse canal (confirmação de agendamento, dicas para cuidar os seus pets, etc.)?

Mesmo que sua clínica não tenha um calendário frequente de envio deste tipo de correspondência, os contatos precisam estar atualizados, seja para situações emergenciais ou rotineiras.

Para a maioria das pessoas, os pets são como membros da família. Por isso, toda forma de contato é importante para alguém que é o médico da família, não é mesmo?

4. Use ativamente os canais mensageiros

Já que o assunto é forma de contato, a recomendação é disponibilizar canais instantâneos de mensagem para que seus clientes façam contato com mais agilidade, assim como possam receber respostas com mais prontidão.

O WhatsApp — mensageiro mais usado no país — por exemplo, pode ser acessado tanto por meio do aplicativo nos smartphones quanto pela web, nos dispositivos maiores como tablets, laptops e desktops.

Saiba que é possível reunir uma equipe de atendimento da clínica criando um grupo único e específico. Assim, o cliente envia uma mensagem, seja solicitando um serviço ou buscando solucionar uma dúvida, e a primeira pessoa disponível pode instantaneamente dar-lhe uma resposta.

Este é o valor da prontidão. Ou seja, mesmo que o seu cliente não tenha naquele momento a resposta precisa que está procurando, ele perceberá que existe um cuidado especial com o atendimento de suas demandas.

Outro recurso desta plataforma é a lista de transmissão. Ela tem as mesmas funcionalidades de um e-mail. O que significa que você pode criar uma mensagem única e enviar como cópia oculta para todos os contatos da clínica.

Mas, preste muita atenção ao detalhe da “cópia oculta”. Geralmente, as pessoas não querem que seus números fiquem acessíveis a desconhecidos. Por isso, é preciso conhecer bem os recursos do mensageiro para não dar um tiro no próprio pé e, em vez de aproximar-se do cliente, fazê-lo se afastar de sua clínica.

Você pode notar que essas dicas não são exclusivas de marketing para pequenas clínicas veterinárias. Qualquer pequeno negócio pode se valer dessas iniciativas para melhorar o próprio desempenho.

Por isso, a sugestão agora é que você compartilhe este conteúdo em sua rede de contatos buscando, inclusive, pequenos negócios parceiros de serviços complementares! Aproveite!

Compatilhe: