Para que seu negócio tenha uma boa gestão financeira, é preciso estar atento a diversos fatores, desde o uso de ferramentas que auxiliem na tarefa, como, por exemplo, o fluxo de caixa, ao controle rigoroso dos estoques, clientes e fornecedores. Porém, além de todos esses aspectos, é preciso estar atento à inadimplência e como ela pode prejudicar a saúde financeira de uma empresa.

Neste post, você vai ver 4 dicas para diminuir a inadimplência em sua clínica veterinária e vai compreender como buscar o equilíbrio necessário para a manutenção das suas finanças e atividades. Confira:

Lidando com a inadimplência no Brasil

Segundo um estudo inédito do Serasa Experian, no ano de 2016 o Brasil apresentou um número recorde de pessoas com contas em atraso: mais de 59 milhões de brasileiros não conseguem manter o orçamento em dia. E qual o impacto disso para um negócio?

Com o aumento do desemprego e retração da economia, além da diminuição do volume de transações comerciais nas empresas, o fantasma da inadimplência está cada vez mais presente na rotina empresarial. As pessoas não recebem e, por consequência, não compram – ou, se compram, acabam não podendo pagar, o que pode prejudicar todo o equilíbrio financeiro necessário para que um negócio se mantenha e prospere.

No caso de uma clínica veterinária, esse problema pode ter um impacto ainda maior, pois os produtos e serviços comercializados por elas tendem a se tornar preocupações menores para seus consumidores. Em muitos casos, os clientes que frequentam a clínica acabam deixando os pagamentos das dívidas em segundo plano, para arcar com despesas mais urgentes.

Além disso, considerando que a grande maioria das clínicas e hospitais veterinários estão enquadrados como empresas de pequeno e médio porte (PMEs), qualquer atraso nos recebimentos pode reduzir, de forma considerável, o fluxo de recursos financeiros.

Isso poderá levar os gestores a adquirir empréstimos e financiamentos que nem sempre possuem taxas e prazos atrativos e que podem prejudicar, ainda mais, as finanças da clínica. Mas o que fazer para evitar que a sua clínica veterinária seja prejudicada por essa situação?

Veja algumas dicas a seguir:

1. Consulte o serviço de análise de crédito

A consulta aos serviços de análise de crédito é uma ação essencial, principalmente no caso de cessão de crédito para aqueles clientes que ainda não possuem nenhum histórico de relacionamento com sua clínica.

Esse tipo de consulta, que pode ser realizada junto a diferentes instituições, como Serasa Experian ou Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), ou até mesmo junto a associações comerciais, pode revelar se o cliente possui alguma restrição, pendência de pagamento ou, até mesmo, protesto de títulos.

Partindo dessa consulta, você poderá definir o tipo e valor da transação a ser feita com o cliente, isto é, se a venda será prazo ou com cartão de crédito ou boleto, por exemplo. A consulta também vai ajudar a elaborar uma política de cobrança, em caso de inadimplência.

Aconselhamos que sejam verificados mesmo os clientes frequentes, uma vez que sua situação financeira pode mudar de uma hora para outra.

2. Desenvolva um bom relacionamento com seus clientes

Agora que você já sabe como lidar com os clientes que ainda não fazem parte da sua base, que tal investir naqueles que já consomem seus produtos e serviços? Desenvolver um bom relacionamento com os seus clientes pode ser uma excelente saída para evitar a inadimplência.

Crie uma planilha com o histórico de valores comercializados e de pagamentos. Essas planilhas ajudam a compreender quem são os clientes, se são bons pagadores, e a identificar, de forma antecipada, qualquer atraso nos pagamentos, permitindo que você aja de maneira preventiva.

Além disso, essa base de dados poderá ser utilizada para que você privilegie os bons pagadores, criando promoções e formas de fidelizar esses clientes tão importantes para o seu negócio.

Aqui vale investir em uma política de contato com o cliente, para entender o motivo do atraso, antes que ele se torne, de forma efetiva, um cliente inadimplente junto à sua clínica veterinária. Lembre-se de que é preciso educação e formalidade no processo. Procure negociar para evitar a perda do pagamento e, eventualmente, do cliente.

3. Utilize notas fiscais e boletos

Evite vendas sem notas fiscais ou boletos, pois esses documentos garantem que você cumpra com as questões fiscais e auxiliam na hora da cobrança.

Os boletos, além de mostrarem a organização e cuidado que sua clínica veterinária tem com a questão financeira, apresentam, de maneira objetiva, os valores e data de pagamento, inibindo atrasos por parte dos clientes por deixarem claros valores de multas e juros, além de representarem um documento formal de cobrança que pode ser utilizado em uma questão judicial.

O boleto também permite, com o auxílio de softwares, o envio de lembretes por mensagens ou SMS, o que diminui, e muito, a inadimplência gerada por esquecimento.

Adicionalmente, o boleto facilita a identificação de títulos não-recebidos na data correta, o que é feito com o cruzamento entre os dados bancários e relatórios de cobranças. Com essas informações, é possível agir de maneira objetiva e rápida, já que atrasos muitos grandes são difíceis de ser cobrados.

Em alguns casos, o boleto permite o reenvio automático do valor já acrescido de multas e juros, o que também agiliza o seu processo de cobrança.

4. Organize as suas finanças

O que apresentamos até agora é imprescindível, mas de nada adianta fazer tudo isso e não conferir relatórios de cobrança, extratos bancários e organizar cheques pré-datados para que eles sejam depositados e compensados na data correta.

Portanto, procure implementar ferramentas, como o fluxo de caixa, que te auxiliem a descobrir em tempo real se houve algum atraso em seus recebimentos, possibilitando ações pontuais de cobrança. O fluxo de caixa também te ajuda a conhecer seus clientes, ação tão necessária para o desenvolvimento de estratégias junto aos melhores pagadores.

Nesse post, você viu que a diminuição da inadimplência dos clientes da sua clínica veterinária depende de vários fatores, e que é necessário organizar e formalizar seus processos, principalmente aqueles relativos à cobrança. Estar com as finanças em dia, conhecer seus clientes e criar um plano para cobrar seus clientes é essencial para aqueles que querem manter a boa saúde financeira de um negócio e evitar problema com inadimplência.

E na sua clínica veterinária, como esse processo tem sido feito? Deixe o seu comentário!

Compatilhe: